Pazuello sob defesa de @direitasiqueira: Proposta para uma metodologia de análise de ações persuasivas de memes com base na TBS

Alvaro Magalhães Pereira da Silva,
Maria Lúcia da Cunha Victório de Oliveira Andrade

Resumo

O presente artigo tem por objetivo propor uma metodologia para operacionalizar uma análise ancorada na Teoria dos Blocos Semânticos (TBS) ante ações persuasivas que se apresentam, ao menos em certo grau, ocultas em um tipo emergente de enunciação multimodal: os memes. Concebendo-se a persuasão conforme definida por Walton como a ação de provar uma tese, partiu-se do reconhecimento da significação da imagem contida em um meme em circulação. Tratando assim tal imagem como um signo, procurou-se, manter do signo a face do significado, reformulando-se a face significante. Passou-se, então, a representar a imagem por duas chaves, “{ }”, entremeadas pela palavra cuja significação é prefigurada pelo mesmo aspecto que prefigura a significação da imagem. Procurou-se, então, descrever o papel de tal signo no meme, tanto no nível diegético como no nível extradiegético. A partir da noção de explícito e de implícito desenvolvida pela TBS, concluiu-se que a imagem, admitida como signo, atua na construção explícita da prova no nível diegético e na construção implícita da tese no nível extradiegético. Espera-se, ao se propor a articulação dos subsídios teóricos da TBS com um enunciado de materialidade híbrida, contribuir, ainda que modestamente, para avanços metodológicos no âmbito da discussão sobre a argumentação multimodal

Referências

ANSCOMBRE, J.-C.; DUCROT, O. L’argumentation dans la langue. Languages, 42, 1976. 5-27.

ANSCOMBRE, J.-C.; DUCROT, O. L'argumentation dans la langue. França: Pierre Mardaga Editeur, 1983.

BEHE, L.; CAREL, M.; DENUC, C; MACHADO, J. C. Curso de semântica argumentativa. São Carlos: Pedro & João editores, 2021. DOI: 10.51795/9786558694243.

CAREL, M. Vers une formalisation de la théorie de l'argumentation dans la langue. Tese (doutorado em Linguística). França: École des hautes études en sciences sociales, 1992.

CAREL, M. L’Entrelacement argumentatif. França: Honoré Champion Éditeur, 2011.

CAREL, M. Significação e argumentação. Signo, v. 42 n. 73, 2017. 2-20. DOI: 10.17058/signo.v42i73.8579.

CAREL, M. As argumentações enunciativas. Letrônica, v. 11 n. 2, 2018. 106-124. DOI: 10.15448/1984-4301.2018.2.30470.

CAREL, M.; DUCROT, O. Le probleme du paradoxe dans une sémantique argumentative. Langue Française, n. 123, 1999. 6-26.

CAREL, M.; MACHADO, J. C. Debate sobre a Teoria dos Blocos Semânticos e a Semântica do Acontecimento: quase-bloco, locutor-posição e espaço de enunciação. Letras de Hoje, v. 51 n. 1, 2016. 38-46. DOI: 10.15448/1984-7726.2016.1.21363.

DAWKINS, R. O gene egoísta. Tradução de Rejane Rubino. São Paulo: Companhia das letras, 2007 [1976].

DUCROT, O. Qu'est-ce que le structuralisme? França: Éditions du Seuil, 1968.

DUCROT, O. Dire et ne pas dire. França: Hermann, 1972.

DUCROT, O. O Dizer e o Dito. Campinas: Pontes, 1987 [1984].

DUCROT, O. Les modificateurs déréalisants. Journal of pragmatics, 24, 1995. 145-165. DOI: 10.1016/0378-2166(94)00112-R.

DUCROT, O. Os internalizadores. Letras de hoje, 27, n. 3, 2002 [2002]. 7-26.

GOMES, L. Discurso artístico e argumentação. Campinas: Pontes, 2020.

HUGO, V. Claude Gueux. França: Bibebook, 2016 [1834].

MACHADO, J. C. A Teoria dos Blocos Semânticos em revisão. Revista de Estudos da Linguagem, v. 25, n. 4, 2017. 1935-1964. DOI: 10.17851/2237-2083.25.4.1935-1964.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. Tradução de Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. São Paulo: [s.n.], 2005 [1958].

SHIFMAN, L. Memes in digital culture. Estados Unidos: MIT Press Essential Knowledge, 2014. DOI: 10.7551/mitpress/9429.001.0001.

SOURIAU, E. Préface. In: AGEL, H., et al. L’Univers filmique. França: Flammarion, 1953. p. 5-10.

WALTON, D. N. Lógica Informal: manual de argumentação crítica. Tradução de Ana Lúcia R. Franco e Carlos A. L. Salum. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012 [1989].

WALTON, D.; REED, C.; MACAGNO, F. Argumentation Schemes. Reino Unido: Cambridge University Press, 2008.: DOI: 10.1017/CBO9780511802034.