Foco e Escopo

A Revista da Abralin é uma publicação trimestral da Associação Brasileira de Linguística, que tem como objetivo publicar textos originais e inéditos (artigos, resenhas, retrospectivas, debates, questões e problemas) em todas as áreas da Linguística, contribuindo para a difusão, fortalecimento e internacionalização da pesquisa linguística no Brasil. A partir de 2019, serão publicados quatro volumes por ano: dois volumes atemáticos, em fluxo contínuo, e dois volumes destinados a dossiês temáticos, selecionados por meio de chamada pública. O título abreviado do periódico é RABRALIN, que deve ser usado em bibliografias, notas de rodapé, referências e legendas bibliográficas.

Histórico

Lançada em 2002, a Revista da Abralin, mantida pela Associação Brasileira de Linguística, foi publicada inicialmente em versão impressa (o ISSN dessa versão era 1678-1805). Desde 2011, a Revista da Abralin é uma publicação somente eletrônica, com ISSN 0102-7158. De 2013 a 2018, a Revista da Abralin esteve abrigada no portal de Periódicos SER da UFPR. Em 2018, a revista migrou para um servidor ligado diretamente à Associação Brasileira de Linguística, operando em sistema OJS 3.0, que propicia maior qualidade gráfica e de difusão às publicações científicas.

Ciência Aberta

O movimento Ciência Aberta (Open Science) propõe diretrizes para a prática científica colaborativa, compartilhada e pública. A Revista da Abralin oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Também em consonância com as diretrizes de Ciência Aberta, a Revista da Abralin incentiva o compartilhamento dos conjuntos de dados de análise, instrumentos, scripts de análise estatística, roteiros e materiais adicionais, disponibilizados em repositórios online abertos. Ademais, a Revista da Abralin adota o sistema de revisão aberto, em que autor e parecerista não são anônimos. A Revista da Abralin entende que a revisão aberta propicia o amadurecimento acadêmico da área, assim como a publicação de artigos preprints que passaram por este processo para a discussão pública, antes de ser publicado em um periódico.

Licença Creative Commons

A Revista da Abralin segue os termos da licença Creative Commons Attribution 4.0 International Public License (CC BY 4.0). Dessa forma, fica permitido ao(s) autor(es) ou a terceiros a reprodução ou distribuição, em parte ou no todo, do material extraído dessa obra, de forma verbatim, adaptada ou remixada, bem como a criação ou produção a partir do conteúdo dessa obra, desde que sejam atribuídos os devidos créditos à criação original. 

Ética e Boas Práticas

A Revista da Abralin assume o compromisso de manter altos padrões de ética e de boas práticas de publicação, pautando a sua conduta editorial pelos princípios internacionais do Code of Conduct and Best Practice Guidelines for Journal Editors (http://publicationethics.org/resources/code-conduct). Diante disso, editores, pareceristas e autores seguem diretrizes que pautam a sua atuação na revista antes, durante e depois do processo de publicação de cada número.

Em termos gerais, os editores comprometem-se a: (1) investigar alguma instância de plágio ou autoplágio por meio de programas antiplágio quando um manuscrito é submetido; (2) escolher pareceristas que não possuam conflito de interesse com os autores; (3) tomar a decisão sobre a submissão, com base na avaliação dos pareceristas, no foco e escopo da revista, na originalidade do manuscrito e na obediência do texto às diretrizes para autores. Essa decisão é tomada a partir da leitura que os editores fazem do texto, após recebimento dos pareceres.

Em relação aos pareceristas, membros da equipe editorial da revista ou pareceristas ad hoc, eles se comprometem a: (1) responder ao pedido de parecer de forma imediata, aceitando-o ou negando-o, de forma a tornar ágil todo o processo de avaliação; (2) rejeitar fazer a avaliação se perceber algum conflito de interesse em relação ao manuscrito; (3) notificar os editores se perceber semelhança entre o manuscrito e outros textos publicados de que tenha conhecimento.

Por fim, os autores, já no processo de submissão, declaram que: (1) a contribuição é original e inédita, não se enquadrando, dessa forma, em plágio e/ou autoplágio; (2) no caso de o manuscrito utilizar imagens (livros, internet, etc.), a autorização do uso das imagens foi enviada aos editores da Revista da Abralin; (3) no caso de textos com mais de um autor, declarar o papel de cada autor na produção de artigo, de acordo com a taxonmia CRediT; (4) no caso de o trabalho ter tido apoio financeiro, divulgar a(s) fonte(s); e (5) revisar o texto com base na pertinência dos comentários feitos pelos pareceristas; caso considere que algum comentário não é pertinente, explicar aos editores sobre a sua decisão.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os textos submetidos à publicação na Revista da Abralin são avaliados em duas etapas. A primeira, a cargo dos editores e/ou dos organizadores dos números temáticos, consiste na averiguação da adequação do texto às normas da revista e da ABNT, momento em que os textos podem ser desqualificados. Na segunda etapa, a cargo de avaliadores - membros da equipe editorial da revista ou pareceristas ad hoc – os textos são avaliados pelo sistema duplo aberto pelos pares quanto ao conteúdo e à escrita, podendo ser recusados inteiramente, aprovados integralmente ou com ressaltas (quando necessitarão ser refeitos para atender às solicitações dos pareceristas). O conselho editorial pode recusar a publicação de artigos que não atendam as normas editoriais. No caso de haver alguma pesquisa envolvendo seres humanos ou animais será exigida a certificação de aprovação prévia da comissão de ética e, por isso, o número de protocolo deve ser mencionado no texto a ser publicado. Os textos aprovados pelo comitê editorial são, então, publicados mediante a autorização expressa de seus articulistas, sobre os quais recaem as respectivas responsabilidades legais relativas às informações neles veiculadas.

Fontes de indexação

A Revista da Abralin é afiliada à Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e ao CrossRef. Atualmente tem estrato Qualis Capes A2, estando indexada nas seguintes bases de dados:

A Revista da Abralin também pode ser acessada na base do Portal de Periódicos da Capes.

ISSN

0102-7158

Índice h5

A Revista da Abralin possui índice h5 de 18. O índice h5 é o indexador h  do Google Scholar dos artigos publicados nos últimos cinco anos passados. Trata-se do maior número h de uma publicação, em que h artigos publicados de 2015 a 2019 tenham sido citados no mínimo h vezes cada.