Resumo

Neste artigo, discutimos a didatização do repertório de gêneros orais presente na coleção de livro didático EJA Moderna, voltada à Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas (EJAI), em busca de compreender como se dá o processo de ensino do oral, considerando o público-alvo a que se destina. Agimos metodologicamente a partir de uma ótica qualitativa, estruturada em um olhar interpretativista dos dados (BORTONI-RICARDO, 2008). Nosso embasamento teórico dialogou com uma perspectiva de gênero como prática social e ferramenta didática (SCHNEUWLY; DOLZ, 2004; MARCUSCHI, 2010; FERRAZ; GONÇALVES, 2015) e do livro didático como um objeto cultural, propositivo de um currículo, no caso específico para a EJAI. Os resultados apresentados neste artigo revelam o esforço da coleção em didatizar um conjunto de gêneros orais, em especial aqueles da ordem do expor, do argumentar, do relatar. O gênero seminário, ilustrado em nossa análise, evidencia o movimento representativo do conjunto de estratégias operadas pela coleção, que podem contribuir para que o/a aluno/a da referida modalidade de ensino amplie seus conhecimentos sobre os usos da língua no campo de atuação em que o gênero se manifesta.