Análise comparativa das organizações retóricas de resumos de artigos acadêmicos em português e francês

Maria Iara Zilda Návea da Silva Mourão,
Francisco Alves Filho

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo principal comparar a organização retórica do gênero resumo de artigo acadêmico em português e em francês em dois periódicos de qualis B1, um da França e outro do Brasil, da área de Arqueologia. Tal investigação tem como marco teórico-metodológico a análise de gêneros a partir dos estudos retóricos de gêneros (MILLER, 2012) e da abordagem do Inglês para Fins Específicos (SWALES, 1990). Desse modo, utilizaram-se, como categorias de análise, os conceitos de movimentos e passos retóricos, que representam funções retórico-comunicativas encontradas de modo recorrente em exemplares de diversos gêneros. Como resultado, pôde-se constatar semelhanças no que diz respeito à tendência de redução de movimentos e passos usados nesse gênero e ao modo generalista de citar pesquisas prévias. Foram observadas também diferenças em relação à quantidade, à variedade e à ordem dos passos e movimentos retóricos usados nas duas línguas. Em língua francesa, os resumos tendem a ser mais extensos e usar mais passos e movimentos. Enquanto isso, em português, os textos do gênero são mais sintéticos, empregando menos movimentos mais marcadamente argumentativos e apresentando mais índices de flexibilidade no que diz respeito à posição dos movimentos retóricos

Referências

ALVES FILHO, F. Como mestrandos agem retoricamente quando precisam justificar suas pesquisas. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 18, n. 1, 2018.

ARAÚJO, Ronaldo Ferreira de. Cientometria 2.0, visibilidade e citação: uma incursão altmétrica em artigos de periódicos da ciência da informação. In: Encontro brasileiro de bibliometria e cientometria, 4., 2014, Recife. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/_repositorio/2014/05/pdf_7e02bbbf55_0014387.pdf >. Acesso em: 17 jan. 2021.

ASKEHAVE, I.; SWALES, J. M. Genre identification and communicative purpose: a problem and a possible solution. Applied Linguistics, v. 22, n. 2, p. 195-212, 2001.

BAWARSHI, Anis S.; REIFF, Mary Jo. Gênero: história, teoria, pesquisa, ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

BHATIA, Vijay K. Genre analysis today. Revue Belge de Philologie et d’Histoire, v. 75, n. 3, pp. 629-652, 1997.

BIASI-RODRIGUES, Bernardete. O gênero resumo: uma prática discursiva na comunidade acadêmica. In: BIASI-RODRIGUES, Bernardete; ARAÚJO, Júlio César; SOUSA, Socorro Cláudia Tavares de (orgs.). Gênero textuais e comunidades discursivas: um diálogo com John Swales. Belo Horizonte: Autêntica editora, 2009. p. 49-75.

BICKENBACH, Jerome E.; DAVIES, Jacqueline M. Good reasons for better arguments: an introduction to the skills and values of critical thinking. Toronto: Broadview Press, 1997.

CARVALHO, Flaviane Faria. Padrões de organização textual e lexicogramatical do gênero acadêmico resumo de tese: um estudo de caso. Trabalhos em Linguística Aplicada, 2010, vol. 49, no 1, p. 115-128. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-18132010000100009&script=sci_arttext> Accesso em: 15 jan. 2021

FUNARI, Pedro Paulo A. Arqueologia no Brasil e no mundo: origens, problemáticas e tendências. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 65, n. 2, p. 23-25, Jun. 2013. Disponível em:<http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252013000200010&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 15 jan. 2021.

FLOREK, C. S. Uma análise crítica de gênero de resumos acadêmicos gráficos. 2015. 238p. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

GIL, Beatriz; ARANHA, Solange. Um estudo do gênero abstract na disciplina de Antropologia: a heterogeneidade da(s) área(s). DELTA, São Paulo, v. 33, n. 3, p. 843-871, Sept. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502017000300843&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 15 jan. 2021.

HEMAIS, Barbara; BIASI-RODRIGUES, Bernadete. A proposta sociorretórica de John M. Swales para o estudo de gêneros textuais. In: MEURER, J. L.; BONINI, Adair; MOTTA-ROTH, Désirée (Orgs.). Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MILLER, C. Gênero como ação social. In: DIONISIO, A. P.; HOFFNAGEL, J. C. (orgs.). Gênero textual, agência e tecnologia: estudos. São Paulo: Parábola, 2012.

MOTTA-ROTH, Désirée; HENDGES, G.R. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010. Série Estratégias de ensino.

NAVARRO, Federico. Aportes para una didáctica de la escritura académica basada en géneros discursivos. DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, 2019, v. 35, n. 2. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1678-460X2019350201>. Acesso em: 15 jun. 2021.

PERELMAN, Chaim; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

OLIVEIRA, Francisco G.; MELO, Bárbara Olímpia Ramos. Escrita na universidade: práticas com gênero Resumo. Revista do GELNE, 2020, vol. 22, n. 1, p. 132-146. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/19331>Acesso em: 15 jan. 2021.

RAMOS, Wiliam César. Um roteiro para a escrita de abstracts de artigos de pesquisa: estrutura retórica e técnicas de argumentação. 2011. 345 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, 2011. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/100270>. Acesso em 01 jul. 2021.

SWALES, John M. Genre analysis: english in academic and researching settings. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

TOULMIN, Stephen Edelston. The uses of argument. Cambridge: Cambridge

University Press, 1958.