Resumo

Os professores Heronides Moura, Rosângela Gabriel e Paulo Roberto Gonçalves-Segundo debatem teórica e praticamente seus projetos de pesquisa acerca da linguagem e da cognição. De forma concisa, os pesquisadores apresentam dados importantes sobre: 1) sentenças metafóricas sobre corrupção em corpus de jornal, 2) efeitos da aprendizagem da leitura na memória e na percepção e, 3) análises de espaços conceptuais em trechos de discursos de parlamentares a favor da intervenção militar. A partir das três exposições, é possível concluir que o processo que subjaz essas pesquisas sobre cognição é a necessidade de uma leitura crítica da realidade. A compreensão dos fenômenos descritos (ou a falta dela) implica significativamente na legitimação de discursos repudiados pelas instituições e associações científicas, como os discursos de ódio e de impunidade. Além disso, os benefícios advindos da aprendizagem de uma leitura crítica reforçam que a base de uma sociedade justa se alicerça na perspectiva de uma educação de qualidade e na democracia.