Função na língua, generalização e reprodutibilidade

Raquel Freitag,
Julian Tejada,
Bruno Pinheiro,
Paloma Cardoso

Resumo

Neste texto, uma técnica para validar a intuição e sensibilidade do analista que codifica valores de uma função é apresentada. A técnica de aprendizagem de máquina por algoritmo de classificação é aplicada a dois conjuntos de dados de fenômenos polissêmicos do português brasileiro – funções dos diminutivos e do modalizador parentético epistêmico (eu) acho que – para testar se os critérios adotados por um analista são consistentes e podem ser generalizados. Os resultados apontam para a importância da análise exploratória e confirmatória na rotina de classificação, e o aprendizado de máquina permite a identificar quando as condições de um modelo não são as responsáveis pela atribuição do julgamento.

Referências