Resumo

Neste trabalho, se apresenta uma resenha da conferência de Jenny Audring, professora assistente da Universidade de Leiden, sobre a morfologia improdutiva. Na sua palestra, a investigadora aborda padrões morfológicos na formação de palavras que não são produtivos na linguagem corrente, e mostra quais são os desafios que estes suscitam à abordagem teórica da morfologia. A investigadora propõe o enquadramento teórico da Morfologia Relacional (JACKENDOFF; AUDRING, 2019), abordagem relacionado com a Morfologia Construcional e a Arquitetura Paralela. Recorrendo a exemplos de padrões morfológicos improdutivos, Audring mostra como esta teoria pode ser aplicada e usada na análise de palavras complexas, e como pode lidar com os desafios da morfologia improdutiva.