Resumo

Este artigo revê parte das alegações, presentes nas descrições do advérbio realmente do português brasileiro, de que esse advérbio expressa um tipo de noção de natureza epistêmica. Essa alegação vai depender do que se entende por “epistêmico” e exige uma definição ampla da noção, e não apenas da representação de possibilidade epistêmicas. Ao mesmo tempo, a alegação de que realmente evoca polifonicamente alternativas contrastantes no contexto de fala se realiza na forma da expressão de implicituras, no sentido de BACH (1994), de natureza conversacional e fortemente dependentes de contexto. Por fim, os dois componentes do significado de realmente o caracterizam como um modificador de proferimento, também no sentido de BACH (1994).