Resumo

A língua de sinais (LS) é uma língua de modalidade viso-gestual independente do sistema de línguas orais. Pelo seu caráter de língua natural, assim como as línguas orais, é influenciada por fatores externos e sofre variação nos seus vários níveis linguísticos (fonologia, morfologia, sintaxe, semântica e pragmática). Assim sendo, o objetivo deste estudo foi investigar o papel da variável sexo na variação fonológica da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O estudo foi realizado com a participação de 16 surdos (oito homens e oito mulheres), que foram solicitados a realizar os sinais de 60 palavras em português apresentadas individualmente em um notebook. Os parâmetros fonológicos da Libras foram analisados de forma quantitativa em relação às variáveis complexidade do sinal, quantidade de mãos e localização. Conclui-se que existe variação nos parâmetros fonológicos de configuração de mão, localização, movimento e orientação da palma da mão da Libras, no entanto, não se verificou variação em relação ao sexo.