Resumo

Neste trabalho, discutir-se-á a análise das preferências e atitudes linguísticas de ouvintes quanto à ocorrência de processos de palatalização das oclusivas dentais em estilo mais e menos formal de comunicação. Para isso, foi solicitado que três telejornalistas gravassem frases-veículo e um texto padrão nas situações de ocorrência e não ocorrência da palatalização. As gravações foram apresentadas a 105 juízes da cidade de João Pessoa, situada no nordeste brasileiro, que escutaram pares de palavras em situação de ocorrência e de não ocorrência da variação estudada e responderam qual das duas pronúncias preferiam para a fala de apresentadores de telejornal (estilo mais formal), para falantes nativos da comunidade local (estilo menos formal) e para a própria fala (estilo menos formal). Em seguida, escutaram frases pareadas e fizeram julgamento de sete atitudes linguísticas para as condições de ocorrência e não- ocorrência da variante linguística, utilizando uma escala de diferencial semântico. Observou- se que os ouvintes preferem e atribuem valores positivos à não ocorrência das características regionais, quanto ao processo de palatalização, em estilo mais formal, embora prefiram e atribuam valores positivos à ocorrência das características regionais no estilo menos formal.