Resumo

A neutralização da oposição entre as vogais médias altas (/e, o/) e altas (/i, u/), em posição átona final, que acontece no Português Brasileiro resulta em um sistema fonológico composto de três vogais (/i, u, a/). Contudo, manifesta-se em um sistema fonético caracterizado pelas vogais com posicionamento mais central ([, ʊ, ]), consideradas frouxas (Hammond, 1999) em comparação às vogais periféricas. A produção e a percepção dessas vogais, à luz de um modelo fonológico com três níveis de representação (fonológico subjacente, fonológico de superfície e fonético), que opera sob a noção de restrições, são formalizadas em paralelo, ou seja, as cinco vogais em posição átona passam para três vogais em posição postônica final em uma única operação. Neste trabalho, a redução vocálica no português do sul do Brasil é vista sob a noção fonética de Crosswhite (2001ab), dada por aumento de contraste, sendo representada no modelo BiPhon (Boersma, 2007). Tal formalização sugeriu a explicação do fenômeno no PB, na produção e na percepção, com o mesmo conjunto de restrições motivadas foneticamente, operando de forma articulada com outras restrições em uma mesma hierarquia, isto é, em uma mesma gramática.