[1]
N. D. de Azevedo e J. T. Ferreira Júnior, “Historicidade das cartas de amor: circulação de manuais epistolares portugueses no Brasil do século XIX”, RAbralin, vol. 19, nº 3, p. 628-653, dez. 2020.