[1]
M. G. de Sene, “A percepção sociolinguística e a indicialidade (indireta) de gênero ”, RAbralin, vol. 19, nº 2, p. 1-6, jul. 2020.